Leves ou pesadas: como são as suas escolhas alimentares?

2 de outubro de 2018 | Por Simone Gomes

Não estou me referindo à quantidade calórica dos alimentos.

Você já parou para pensar quantas vezes por dia você faz escolhas alimentares?
Quais são os seus critérios?
Sua escolha é normalmente leve ou pesada?
Quando te questiono sobre leveza NÃO estou me referindo à quantidade calórica dos alimentos, muito menos cobrando informações sobre a composição nutricional – se o alimento tem ou não lactose, glúten, gordura trans… estou falando sobre a relação que você tem com a comida, sobre a tranquilidade ou não desse momento: a hora da refeição.
Para muitos hoje em dia as exigências nutricionais são excessivas, dificilmente as pessoas conseguem relaxar nesse momento e prestar atenção, de fato, no que o seu corpo precisa. Observar suas vontades é muito importante para se construir uma boa relação com a comida e principalmente com você.
O que você gosta de comer, você sabe? Parece uma pergunta tão simples, mas muitos pacientes não sabem me responder quando os questiono.
 
Foto: Sylvia Arone/Barbarella.
Tente a partir de hoje, ao escolher uma refeição, levar em consideração fatores simples, mas que normalmente negligenciamos como:
  • a sua fome para aquela refeição,
  • o que você tem vontade de comer,
  • qual alimento te daria prazer,
  • quanto você precisaria comer,
  • o grau de saciedade durante a refeição.
Procure um lugar confortável para fazer suas refeições, entenda que esse momento pode ser mais leve, mais tranquilo e prazeroso.
Se ficar muito difícil, tente ouvir alguém de confiança que você considera ter uma boa relação com o corpo e com os alimentos, uma criança talvez, isso pode te ajudar a resgatar essa leveza que já existiu em você.
Pequenos passos devem ser valorizados, a mudança ocorre de forma gradativa e para ser sustentável precisa vir acompanhada de leveza, tranquilidade e paciência. Lembre-se que o caminho do equilíbrio dificilmente é uma linha reta, estática e inflexível, pelo contrário esse caminho pode ser divertido e confortável.

0

Simone Gomes
Nutricionista, especialista em nutrição clínica pelo GANEP e aprimoranda em Transtornos Alimentares pelo IPQ HC FMUSP.