Almoço de domingo

11 de outubro de 2018 | Por Camila Perez

Campainha.

“Finalmente chegaram”.

“Quanto tempo!”.

“Hummm, que cheiro bom!”.

“Você emagreceu? Está ótima!”.

“Cuidado, panela quente passando!”.

“Oi, tia. Cadê o Fabinho? Olha aí! Menino bonito, tá forte! E seu irmão?”.

“Júlia, toma cuidado com essa menina, já está ficando com uma barriguinha, filha! Lembra como você era gordinha nessa idade?”.

“Aqui não, mãe!”.

“Venham, tá na mesa!”.

“Que fome, hein! Se eu comer isso tudo não caibo nas roupas”.

“Passa o suco, tio?”.

“Pega mais, Laurinha, você tá em fase de crescimento!”.

“Olha, só! Nem quis a massa, essa não vai ter problemas com peso”.

“Eu também estou em fase de crescimento, meninos… Para os lados!”.

Risos de graça. Risos sem graça.

“Passa a batata?”.

Silêncio.

“Não estava de dieta?”.

Olhares.

“Hoje é domingo, tia, deixa ele!”.

“Olha lá, hein, a exceção também engorda…”.

Campainha.

“Quem mais vem?”.

“Ah, é o Dr. João, endocrinologista do seu pai, ficou de passar mais tarde…”.

“Vai lá abrir para a vovó, Pedro”.

“Deixou toda a comida no prato, menina, que desperdício!”.

“Chegou bem na hora, doutor! Vai lá ver o pedaço de bolo que ele come na sobremesa…”.

“Olha quem fala!”.

“Quer mais, Lulu?”.

“Oferece para as crianças, Júnior”.

“Você viu como a Katia está cheinha? Também…”.

“Fala baixo, ela vai ouvir!”.

“Cuidado! Olha o carrinho na mesa! Esses meninos não param quietos”.

“Tia, passa os pratos que hoje eu vou lavar!”.

“Posso comer mais pudim, mãe?”.

Silêncio.

Olhares.

“Estava tudo ótimo, vamos que amanhã é segunda-feira”.

“Dia de começar dieta!”.

“Tchau, querido. Leva o bolo, leva tudo! Se ficar, eu vou comer”.

“Maria, pega seus brinquedos, estamos indo!”.

“E de resto, tudo certo? Soube que mudou de trabalho”.

“É, fica perto de casa, agora vou a pé”.

“Andar é bom… Emagrece!”.

0

Camila Perez
Mestre em Psicologia Social pela PUC/SP e membro da Ceppan, Clínica de Estudos e Pesquisas em Psicanálise da Anorexia e Bulimia